Atendimento

Novo Refis: Anuidades em atraso podem ser parceladas em até 25 meses

Opção para quitação de dívidas está aberta para arquitetos e urbanistas até 31 de dezembro

Arquitetos e urbanistas ou empresas que possuem Anuidades de exercícios anteriores do CAU em atraso podem parcelar seus débitos em até 25 meses. O Novo Refis do CAU já está disponível no SICCAU e pode ser acessado pelos profissionais no Ambiente do Arquiteto. Dessa forma, os débitos em atraso podem ser negociados nas seguintes condições:

    • Débito de 2 anuidades, parcelamento em até 10 vezes;
    • Débito de 3 anuidades, parcelamento em até 15 vezes;
    • Débito de 4 anuidades, parcelamento em até 20 vezes; e
    • Débito de 5 ou mais anuidade, parcelamento em até 25 vezes.

Aviso

Quem estiver com débitos já negociados também pode aderir ao Refis, entrando em contato com o CAU do seu estado ou com a Central de Atendimento para o cancelamento da negociação anterior. Caso esteja com a Anuidade 2018 em atraso, ela também poderá ser parcelada, mas em uma negociação diferente. O valor da Anuidade 2018 pode ser parcelada em até cinco vezes, com a adição de encargos.

O Novo Refis foi aprovado em Reunião Plenária do CAU/BR, realizada nos dias 19 e 20 de julho, alterando a Resolução CAU/BR nº 121. Profissionais e empresas que encontram em situação de dívida ativa administrativa também podem fazer o parcelamento do débito, acessando o SICCAU. Profissionais e empresas que se encontrarem em situação de dívida ativa executiva devem procurar os CAU/UF para efetivar a negociação.

 

Tutorial – Como parcelar as anuidades

 

Dúvidas?

Caso precise de algum esclarecimento, por favor entre em contato com a Central de Atendimento do CAU:

Chathttp://www.caubr.gov.br/atendimento
Telefones: 0800-883-0113 (ligações realizadas a partir de telefones fixos) e 4007-2613

0 resposta

  1. O problema é estar desempregado, não ter dinheiro pra negociar e, por isso, não poder sequer exercer a profissão. Deveria haver um período de isenção em função dessa crise.

  2. Vocês deveriam se preocupar em fiscalizar contratos de prestação de serviços. Há uma concorrência desleal entre os profissionais. Muitos se prostituem na profissão, cobrando valores de projetos muito abaixo do valor de mercado. Isso só aumenta a marginalização da profissão, fazendo o cliente cada vez mais desmerecer nossa profissão. Isso não ocorre entre os médicos por exemplo. Nunca vi um profissional da medicina cobrar R$300 a consulta particular enquanto outro cobra R$100. Mas já vi muitos arquitetos cobrando R$5000 em um projeto enquanto outros, no mesmo projeto, cobram R$1000. Infelizmente a grande maioria dos clientes vão atrás de preço, raros os que se preocupam com a qualidade do serviço prestado. E vocês não ajudam a controlar esses absurdos, mas pra cobrar essa anuidade abusiva onde no meês ganho em média R$1.200,00 (sem contar os períodos de seca quando não tenho serviço) e tenho que tirar 10% pra pagar, vocês são de primeira linha!! MELHOREM!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS

CAU/MG

CAU/MG reúne-se com CET/MG em busca da inclusão de arquitetos em nova portaria de vistorias do DETRAN

Notícias

Atendimento presencial reduzido na sede de 15 a 29/05

Legislação

CAU/BR defende criminalização do exercício ilegal da Arquitetura e Urbanismo com relator do PL

Pular para o conteúdo