CAU/BR

Anuidade 2018: Arquitetos e urbanistas têm desconto de 10% para pagamento à vista

Confira valores, descontos e condições para parcelamento da Anuidade 2018. Reajuste é feito de acordo com a variação do INPC

Arquitetos e urbanistas podem pagar a Anuidade do CAU 2018 com 10% de desconto ou parcelar o valor em cinco vezes. O desconto é válido apenas para pagamentos à vista, feitos até o dia 31 de janeiro. Os boletos – à vista ou parcelados – podem ser emitidos pelo SICCAU a partir das 12h do dia 1º de janeiro de 2018. Confira abaixo os valores da Anuidade, RRT e demais documento do CAU em 2018, de acordo com o Ato Declaratório CAU/BR Nº 10, publicado em 22/12/2017.

  • Anuidade: R$ 533,78 (quinhentos e trinta e três reais e setenta e oito centavos). Ou R$ 480,40 (quatrocentos e oitenta reais e quarenta centavos) para pagamentos à vista até 31 de janeiro.
  • Registro de Responsabilidade Técnica (RRT): R$ 91,50 (noventa e um reais e cinquenta centavos)
  • Carteira Profissional Definitiva: R$ 60,00 (sessenta reais)
  • Carteira Profissional Provisória: R$ 25,00 (vinte e cinco reais)

Os valores foram atualizados de acordo com a variação integral do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), calculado pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), conforme determina a Lei 12.378/2010, que regulamenta o exercício da Arquitetura e Urbanismo no Brasil.

MAIS DESCONTOS

Existem ainda descontos específicos para arquitetos e urbanistas, dependendo do tempo de formatura. Esses descontos são cumulativos com o desconto de 10% para pagamento à vista e para o parcelamento:

a) 50% de desconto para arquitetos e urbanistas com até dois anos de formados;
b) 50% de desconto para arquitetos e urbanistas com mais de 30 anos de formados.
c) Profissionais que já completaram 40 anos de contribuição (incluindo as anuidades pagas aos CREA) estão isentos do pagamento de anuidade.

PARCELAMENTO EM ATÉ 5X

O profissional ou empresa que preferir fazer o pagamento da Anuidade 2018 em até cinco parcelas, iguais e sucessivas, precisa escolher essa opção no SICCAU Profissional. Fazendo a negociação em janeiro, são cinco parcelas, a serem pagas até maio – as parcelas vencem no último dia de cada mês. A quantidade de parcelas depende de que mês será registrada a negociação no SICCAU: se o profissional/empresa negociar em fevereiro, serão quatro parcelas; em março, três parcelas, e assim sucessivamente. A data final para o pagamento integral da anuidade é 31 de maio. Se a parcela ficar em atraso ou vencida, profissional/empresa deverá acessar o SICCAU Profissional para atualizar a data de vencimento. Serão cobrados juros com base na Taxa Referencial do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (SELIC) e multa de mora, como determina a legislação vigente.

A anuidade deve recolhida na UF do local de residência do profissional ou da sede da empresa com registros ativos nos CAU estaduais e do DF. O reajuste foi fixado pelo Ato Declaratório n° 9 de 20/12/2016, disponível no Portal da Transparência do CAU/BR, que especifica também os valores referentes às taxas de serviços prestados. Clique aqui para acessar o documento. Quaisquer dúvidas podem ser respondidas pela Central de Atendimento do CAU, por meio dos telefones 0800-883-0113 e 4007-2613, ou ainda pelo atendimento online, em www.caubr.gov.br/atendimento.

Para conhecer em detalhes como é aplicada a receita arrecadada pelo CAU, veja os Portais da Transparência do CAU/BR e dos CAU/UF nos respectivos sites, no menu “Transparência”.

0 resposta

  1. E pra quem está desempregado? Tem desconto? Não tenho dinheiro nem pra pagar as contas do mês, quanto mais pra pagar anuidade para exercer legalmente uma profissão, onde não se consegue emprego/trabalho.

    1. Pagamentos à vista, arquitetos e urbanistas com até dois anos de formados ou com mais de 30 anos de profissão. Se não está exercendo a profissão no momento, entre em contato com o Atendimento para informações sobre interrupção temporária do registro.

  2. É abusivo o valor cobrado pelo CAU. Não vejo o retorno deste dinheiro, infelizmente. A cada ano, querem mais e mais.

    1. Erika.
      Acesse nosso Portal da Transparência e confira como o dinheiro é aplicado. Lá você também encontra os relatórios das duas últimas gestões do CAU/MG. E você pode acompanhar aqui em nosso site, ou nas redes sociais oficiais, notícias sobre ações do Conselho.
      E acabamos de começar uma nova gestão, uma oportunidade de contribuir para melhorias no CAU/MG. Com sugestões, críticas ou elogios.

  3. Eu votei nas eleições e o sistema me diz que não e que tenho uma multa a pagar. Prezados, não há multa a ser paga. Votei como deveria. Verifiquem, por gentileza.

    1. Olá Erika.
      Favor entrar em contato diretamente com o CAU/BR, pois pode ser um erro de sistema. Você pode falar com o atendimento através dos contatos abaixo, de segunda a sexta, das 09h às 18h:

      0800 883 0113 , 4007-2613 ou pelo Atendimento Online CAU/BR

  4. 533 mais RRTs mais iSSQN… se paga coisa demais pra trabalhar! Fora o sindicato que é igual o CAU, desaparece mas surge pra cobrar! Pagar por RRT??? Os arquitetos são muito desunidos, muito, mas muito além de desunidos! Pq se realmente se unissem, não se pagaria RRT e anuidade não teria esse valor! Projetos vendidos por preço de banana em sites continuam aumentando, lojas de planejados entregando projetos DE GRAÇA, resolução 51… oi??? resolução o que? Ela serve pra alguma coisa?
    CAU, honestamente, pago apenas porque sou obrigado, porque por ação e representatividade eu pagaria 5 reais… vocês fizeram muita propaganda para existirem e vocês são o CREA com outro nome… vcs foram criados em 2010 e até hoje a população pensa que fazemos parte do CREA… a população não sabe que vocês existem. Lidem com isso…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS

CAU/MG

CAU/MG reúne-se com CET/MG em busca da inclusão de arquitetos em nova portaria de vistorias do DETRAN

Notícias

Atendimento presencial reduzido na sede de 15 a 29/05

Legislação

CAU/BR defende criminalização do exercício ilegal da Arquitetura e Urbanismo com relator do PL

Pular para o conteúdo