Home » Arquitetura, CAU/BR, Eventos, Notícias, Notícias Recentes, ONU - ODS » Inscreva-se: “Mulheres: da casa à cidade – em tempos de pandemia”

Inscreva-se: “Mulheres: da casa à cidade – em tempos de pandemia”

Evento online acontece no dia 19 de março com apoio da Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados

Mulheres pandemia

 

O CAU Brasil promoverá, no próximo dia 19 de março, o evento online “Mulheres: da casa à cidade – Direitos e Cidadania em tempos de pandemia”. O evento faz parte II Ciclo de Debates Cidades Inclusivas e foi incluído pela Câmara dos Deputados nas comemorações do Dia Internacional da Mulher.

O objetivo é apresentar, sob a perspectiva da arquitetura, o cenário da realidade feminina na cidade com destaque para estado sanitário grave estabelecido pela pandemia da Covid-19. O evento conta com o apoio da Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados, do CAU/DF, da CNM (Confederação Nacional dos Municípios) e das entidades que formam o Colegiado das Entidades Nacionais de Arquitetos e Urbanistas (CEAU): ABAP, ABEA, AsBEA, FNA, IAB e FeNEA.

As falas devem perpassar as relações entre os espaços públicos e privados no direito à cidade (muitas vezes dificultado às mulheres), sua relação com o cotidiano, a mobilidade urbana e agora com o contágio do vírus que atinge as mulheres de forma peculiar.

 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

 

MAIS DETALHES:

  • LOCAL: Pelo aplicativo ZOOM, pelo E-democracia da Câmara dos Deputados, pela TV Câmara e pelos canais do Youtube  da Câmara e do CAU Brasil
  • DATA: 19 de março (sexta-feira)
  • HORÁRIO: 15h às 16h30

 

PROGRAMAÇÃO: 

 

Abertura

Apresentação do vídeo “Equidade no cotidiano da Arquitetura e Urbanismo” (produção do CAU Brasil)

 

 

Falas de:

 

Deputada Federal Tereza Nelma (PSDB – AL) – 1ª Coordenadora Adjunta da Coordenadoria do Direitos da Mulher – Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados. É psicóloga, especialista em Educação Especial e lecionou na rede pública de ensino. Ela presidiu, por 10 anos, a Associação Pestalozzi de Maceió, transformando-a na maior e mais moderna do nordeste. Foi vereadora por quatro mandatos pela Câmara Municipal de Maceió, tendo sido, em 2016, a vereadora mais votada, proporcionalmente, nas capitais brasileiras. Dentro da Câmara dos Deputados, continua atuante na defesa das minorias, sendo Presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência e atuando em quatro comissões permanentes: Comissão de Seguridade Social e Família, Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Comissão dos Direitos da Mulher e Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa.

 

 

Presidente do CAU Brasil – Arquiteta e Urbanista Nadia Somekh. Professora emérita da Universidade Presbiteriana Mackenzie foi conselheira do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB) e conselheira da União Internacional de Arquitetos – UIA (2017). Na cidade de São Paulo foi diretora do Departamento de Patrimônio Histórico e presidente do Conselho de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental (2013-2016). Ganhou do governo francês a Palma Acadêmica (2018) e é professora convidada do Instituto de Urbanismo de Paris. Foi conselheira federal do CAU/BR, gestão 2018-2020

 

 

 

Representante do Colegiado Permanente da Entidades Nacionais dos Arquitetos e Urbanistas – Arquiteta e  Urbanista Ana Maria Reis de Goes Monteiro.   Atualmente é docente no curso de Arquitetura e Urbanismo da UNICAMP. Desde 2012 é diretora da ABEA – Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo, sendo sua vice-presidente na gestão 2017-2019 e sua atual presidente (2020 – 2021). Entre 2016 e 2018 foi diretora do Centro de Memória (CMU/UNICAMP). Na pós-graduação atua no programa Arquitetura, Tecnologia e Cidade da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da UNICAMP.

 

 

 

Condução do evento:

Deputada Federal Ângela Amin (PP-SC).  Angela Amin iniciou sua trajetória política ao ser eleita vereadora em Florianópolis em 1988. Depois foi duas vezes deputada federal 1991 — 1995 e 2007 – 2011. Exerceu dois mandatos sucessivos como prefeita de Florianópolis (1996 — 2004), sendo a primeira mulher a ocupar o cargo. Durante sua gestão, destacou-se, por seis vezes, através de pesquisa do Instituto Datafolha, como a melhor administração municipal no ranking nacional de prefeitos de Capitais. Na área social, sua ação mereceu vários prêmios, com destaque para o do Unicef e da Abrinq (Prefeito Criança), pela redução da mortalidade e desnutrição infantil em Florianópolis. Atualmente exerce seu terceiro mandato como deputada federal por Santa Catarina.

 

Palestras

 

Tema 1 – Apresentação do guia “Gênero e Cidades: Guia Prático e Interseccional para Cidades mais inclusivas” (palestrante Clémentine Tribouillard , Especialista em Desenvolvimento Urbano e Habitação do Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID)  O Guia, desenvolvido pelo BID, visa abrir um espaço de reflexão sobre as perspectivas feministas e interseccionais na concepção e gestão das cidades no Brasil. Aborda o planejamento urbano através da integração de diferentes características dos usuários da cidade como gênero, raça, orientação sexual, idade e condição física.

Clémentine Tribouillard é especialista na Divisão de Habitação e Desenvolvimento Urbano do BID no Brasil desde 2018. É francesa, formada em ciências políticas, possui mestrado em Política Urbana pelo Instituto de Estudos Políticos de Paris e especialização em Sociologia Urbana pela UERJ. Clémentine trabalhou por 3 anos na Caixa Econômica Federal no Rio de Janeiro no desenho de programas federais de habitação e de reabilitação de centros urbanos, antes de trabalhar por 6 anos na África em programas de melhoria dos serviços urbanos para diversos doadores. Após o terremoto, ela viveu por cinco anos no Haiti, trabalhando na reconstrução de bairros de baixa renda e no reassentamento de famílias. Atualmente, está liderando programas de urbanização de favela, gestão de riscos, reassentamento, habitação social e cidade inteligente, com um foco particular em temas de mudanças climáticas e inclusão social. Ao longo de toda sua carreira, trabalhou com inclusão de gênero, tanto na preparação, execução e avaliação de programas, como no fortalecimento de capacidades e na gestão de conhecimento sobre o tema.

 

 

Tema 2 – “A Importância da Política Urbana com Perspectiva de Gênero e a Cidade” (palestrante Ares Gàbas – Chefe do Departamento de Resiliência Urbana, Gerência Adjunta de Mobilidade e Infraestruturas, Ecologia Urbana do Ajuntamento de Barcelona, Espanha)

Ares Gàbas tem formação em arquitetura e planejamento de espaços públicos. . Atualmente é responsável pelo desenvolvimento da estratégia de resiliência e implementação de projetos realizados através dos Conselhos de Resiliência ( TISU) de Barcelona.  Trabalha para o município de Barcelona desde 2006. Antes de ingressar no Programa de Resiliência em setembro de 2012, ela trabalhou no 22 @ District Transformation Project, um processo de renovação urbana integrativa do antiga área industrial de Barcelona.

 

 

Tema 3 – “A importância dos parques para o cotidiano das mulheres” (palestrante: Cláudia Valenzuela, Chefe da UNOPS no Brasil)Este tema será baseado na publicação, elaborada pela UNOPS, com o título: “Parques para Todas e Todos”. É um guia para inspirar a construção e manutenção de espaços mais diversos a partir da inserção da perspectiva de gênero em parques urbanos. Traçando diretrizes, sugestões e ideias para começar a pensar em parques que considerem as necessidades de todas e todos.

Claudia Valenzuela é Diretora e Representante do UNOPS no Brasil. Na organização, lidera os temas de gestão de projetos, compras sustentáveis e infraestrutura no país. A representante atua há mais de 20 anos na área do desenvolvimento humano sustentável e possui diversificada atuação profissional nos setores governamental e privado, desempenhando diferentes cargos de gestão nas esferas nacional e internacional. Ela é mestre em Educação, especialista em gestão social, especialista em responsabilidade social corporativa e bacharel em Comunicação Social.

 

 

Tema 4 – “Cartografia da Covid19 e a mulher no DF” (palestrante: Carolina Pescatori – pesquisadoras do Observatório Amar É Linha).  O Observatório Amar É Linha é um grupo de pesquisa ligado à Universidade de Brasília que estuda e georreferencia os impactos da pandemia da Covid-19 sob o recorte de gênero. A pesquisa tangencia as esferas do trabalho, da reprodução social, da apropriação dos espaços públicos, do acesso aos serviços de saúde, do lazer e autocuidado e da mobilidade urbana.

Carolina Pescatori – Arquiteta e urbanista, formada pela Universidade de Brasília (2005); mestre em Arquitetura da Paisagem pela Pennsylvania State University, EUA (2007), tendo recebido o prêmio Alma Heinz (2006) e Academic Honors of The American Society of Landscape Architects (2007) e doutora em Teoria e História do Urbanismo pela UnB (2016), com tese que recebeu menção honrosa no prêmio I Prêmio Rodrigo Simões de Teses de Doutorado – ANPUR (2017). É professora da FAU-UnB desde 2011 e do Programa de Pós-graduação da FAU-UnB desde 2017 (PPG-FAU-UnB), membro da diretoria da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (ANPUR, 2019-2021) e editora-chefe da Revista Paranoá: Cadernos de Arquitetura e Urbanismo. Integra a equipe da pesquisa Cartografia da Covid-19 a partir da notificação das mulheres no Distrito Federal.

 

Tema 5 – “Mobilidade urbana” (palestrante Luma Costa,  Analista Técnica da Área de Trânsito e Mobilidade da CNM – Confederação Nacional dos Municípios) 

Luma Costa é arquiteta e urbanista, especialista em reabilitação urbanística e arquitetônica. Compõe o Grupo de Trabalho da Carta Brasileira de Cidades Inteligentes (MDR/MCTIC). Foi pesquisadora visitante da Universidade de Michigan – EUA, no grupo de pesquisa e transformação em mobilidade e acessibilidade sustentáveis, grupo UM-SMART (Sustainable Mobility & Accessibility Research & Transformation), em 2016. Compôs o grupo de pesquisa Ópera Urbana sobre transporte do PPGT (Programa de Pós-Graduação em Transporte) da Universidade de Brasília – UnB. 

Fonte: CAU/BR

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *