Arquitetura

Conselheiros do CAU/MG falam sobre Plano Diretor em Itaúna/MG

No dia 14 de março, os Conselheiros do CAU/MG Sérgio Myssior e Saulo Campos, estiveram presentes na Câmara Municipal de Itaúna, para tratar sobre Plano Diretor. A convite do vereador Alexandre Campos.

O Plano Diretor de Itaúna data de 2008 e sua revisão é prevista para dez anos. No ano passado, o então Prefeito Osmando, atendendo várias demandas por mudanças, enviou o projeto de revisão à Câmara. Através do vereador Hudson Bernardes, o Prefeito Neider pediu a retirada do mesmo, com a justificativa de que queria conhecer melhor projeto, o que encontrou a resistência de vários vereadores, que entendiam a necessidade urgente desta revisão, como os vereadores Toinzinho, Gláucia e Lequinho.

Com a iniciativa do vereador Alexandre Campos, o projeto de revisão deve retornar para votação, pois foram explicadas e sanadas as possíveis dúvidas ainda existentes por parte de alguns vereadores.

A palestra

Muito bem conduzida pelo presidente do Legislativo, vereador Marcinho Hakuna, que orientou uma pergunta por vereador inscrito para dar objetividade à reunião, o palestrante Sérgio Myssior, que coordena a Comissão Especial de Política Urbana e Ambiental Sustentável CEPUAS-CAU/MG,  falou sobre o Plano Diretor e o Estatuto das Cidades, mostrando a importância do planejamento urbano para o desenvolvimento sustentável.

Explicando que o Plano Diretor envolve todas as áreas de um município, como educação, saúde, transporte, meio ambiente, etc, ele pontuou sobre a necessidade de uma equipe multidisciplinar envolvendo técnicos de vários setores e a participação da comunidade. A palestra durou cerca de uma hora, seguindo-se perguntas dos vereadores Alexandre Campos, Giordane, Joel, Anselmo e Gleisinho.

Interesse coletivo

O palestrante destacou que o foco deve ser o interesse coletivo ao qual os interesses individuais deviam se ajustar e que o Plano Diretor não era de uma gestão, devia haver desapego, pois sua aprovação era para 20 anos, com direito a revisão, ajustando às necessidades futuras.

Ele ainda salientou que a criação de projetos habitacionais devia ser acompanhada de infraestrutura adequada, com a construção de equipamentos como escolas e postos de saúde, para não sobrecarregar a área central e tornar o trânsito deficitário.

Daí a necessidade de um planejamento urbano bem feito, que não pode ser a solução para tudo, mas com certeza amenizará impactos.

Respondendo ao vereador Joel, ele disse que dá para desenvolver em Itaúna percursos interessantes para ciclovias e ainda ressaltou a importância do Código de Posturas, da confecção de projetos e adequada execução, além de uma fiscalização eficiente.

Confira abaixo a cobertura completa da participação dos conselheiros:

Via Jornal Integração – Itaúna/MG (com modificações)

Matéria relacionada:

Reunião Plenária da Câmara Municipal de Itaúna de 14/03/2016

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS

CAU/MG

CAU/MG reúne-se com CET/MG em busca da inclusão de arquitetos em nova portaria de vistorias do DETRAN

Notícias

Atendimento presencial reduzido na sede de 15 a 29/05

Legislação

CAU/BR defende criminalização do exercício ilegal da Arquitetura e Urbanismo com relator do PL

Pular para o conteúdo