Home » Arquitetura, CAU/BR, Conteúdo, Eventos, Notícias » Acompanhe a 2ª Conferência de Arquitetura e Urbanismo ao vivo

Acompanhe a 2ª Conferência de Arquitetura e Urbanismo ao vivo

Debates da Conferência de Arquitetura e Urbanismo envolvem temas como renovação urbana, assistência técnica para habitação social e ensino

O CAU/BR realiza a II Conferência Nacional de Arquitetura e Urbanismo entre 7 e 10 de outubro, no Rio de Janeiro. O objetivo do evento é aproximar os arquitetos e urbanistas da sociedade para debater temas relevantes para Arquitetura e Urbanismo como a renovação dos centros urbanos, as fragilidades das periferias, o impacto das novas tecnologias na reorganização das cidades, a assistência técnica para habitação de interesse social, a prática profissional, a ética e o ensino.

Acompanhe ao vivo

Será transmitido ao vivo a II Conferência Nacional de Arquitetura e Urbanismo, promovida pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) de 7 a 10 de outubro de 2017, no Rio de Janeiro (RJ).

Clique aqui e acesse o canal de transmissões da 2ª Conferência AU

 


 

PROGRAMAÇÃO

07 de outubro (sábado)

Local: Hotel Prodigy Santos Dumont

Clique aqui para ver o mapa

18h Recepção e Credenciamento dos participantes
19h Cerimônia de Abertura

 

08 de outubro (domingo)

Local: Hotel Prodigy Santos Dumont

9h – 12h Retrospectiva e Propostas das Comissões CAU/BR– “A Ética na Arquitetura e Urbanismo”, dirigida pela CED (Comissão de Ética e Disciplina)

 “A formação profissional na Arquitetura e Urbanismo”, pela CEF (Comissão de Ensino e Formação)

– “A prática profissional da Arquitetura e Urbanismo”, pela CEP (Comissão de Exercício Profissional)

– “A organização profissional da Arquitetura e Urbanismo”, pela COA (Comissão de Organização e Administração)

– “O planejamento profissional da Arquitetura e Urbanismo”, pela CPFi (Comissão de Planejamento e Finanças)

12h – 14h30 Intervalo
14h30 1ª MESA-REDONDA: “O mundo da renovação”: foco nos centros urbanos e a preocupação com sua recuperação e vivacidade

Debatedores:

1. LUIZ ALBERTO OLIVEIRA (físico, doutor em Cosmologia, foi professor e pesquisador do Instituto de Cosmologia, Relatividade e Astrofísica (ICRA-BR) do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF/MCTI), professor convidado da Escola de Comunicação da UFRJ, da Escola de Artes Visuais do Rio de Janeiro e da Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro. Foi consultor do pavilhão brasileiro da Exposição Mundial do Ano 2000, Hannover, Alemanha; da exposição sobre o “Barroco” da Mostra do Redescobrimento – Brasil +500; da exposição Humanidades.2012, Conferência Rio+20, e do Canal Futura de Tele-educação, além de editor científico do Programa “Globo Ciência”. Em 2005, recebeu o Prêmio Nise da Silveira da Secretaria de Cultura do Rio de Janeiro. Desde 2015, atua como Curador do Museu do Amanhã do Rio de Janeiro.)

2. RAUL JUSTE LORES (jornalista da Folha de S.Paulo, trabalhou como correspondente do jornal em Pequim, exerceu o cargo de editor de Mercado e foi correspondente em Nova York. Colabora também com outras publicações, como Foreign Policy, de Washington, e Gatopardo, da Cidade do México. Em 2011 recebeu o prêmio APCA, na categoria Difusão, com reportagem sobre a importância da Arquitetura na construção de cidades justas, belas e ecologicamente equilibradas. É autor do recém lançado livro “São Paulo nas Alturas”, que reconstitui a história e os projetos dos expoentes desse período, como Oscar Niemeyer e David Libeskind, que conduziram a revolução modernista da arquitetura em São Paulo. O período abordado no livro ficou batizado como “milagre da arquitetura”.)

Mediadora: 

MARIA ELISA BAPTISTA (arquiteta e urbanista, com doutorado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. É professora-adjunta da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais e conselheira do CAU/BR por Minas Gerais.)

16h30 2ª MESA-REDONDA  – “O mundo da resiliência”: foco na periferia, suas fragilidades, resistências e o que está sendo feito para reverter a situação

Debatedores: 

1. JORGE ABRAHÃO (empresário, coordenador-geral da Rede Nossa São Paulo e do Programa Cidades Sustentáveis, membro do Conselho do Global Compact da Organização das Nações Unidas (ONU), do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República (CDES), do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, do Instituto Akatu pelo Consumo Consciente e da ONG Atletas pelo Brasil)

2. MV BILL (rapper, ator, escritor e ativista. Nascido na Cidade de Deus, começou escrevendo sambas-enredo e lançou seu primeiro álbum em 1999, “Traficando Informação”. Gravou outros três álbuns, Declaração de Guerra (2001); Falcão, O Bagulho é Doido (2006); e Causa e Efeito (2010). Criou junto com Celso Athayde a criou a CUFA, Central Única das Favelas, uma organização não-governamental que visa promover a produção cultural das favelas brasileiras, através de atividades nos campos da cidadania, educação, esportes e cultura. Coescreveu o livro Cabeça de Porco (2005). No ano seguinte, Falcão – Meninos do Tráfico, disponibilizado em livro e DVD, tornou-se conhecido nacionalmente após exibição no programa Fantástico, da Rede Globo.)

Mediadora: 

JOSENITA DANTAS (arquiteta e urbanista com mestrado mestre em Arquitetura e urbanismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e pós-graduação em Gerenciamento de Projetos Municipais e em Formulação da Política Municipal de Desenvolvimento Urbano e Ambiental. Foi superintendente do Instituto de Desenvolvimento Urbano e Regional – IDUR/IDEC; Diretora Técnica do Instituto de Planejamento Urbano de Natal – IPLANAT; Diretora Técnica e Administrativa do Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte – IDEMA.)

19h Intervalo
19h30 Palestra Magna:PAULO MENDES DA ROCHA (arquiteto e urbanista, sua arquitetura é apontada como a maior representação da Escola Paulista da Arquitetura Brasileira, linha de projeto encabeçada por João Batista Vilanova Artigas e que preocupava-se com uma Arquitetura “crua, limpa, clara e socialmente responsável”. Professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, é autor do projeto do Pavilhão Oficial do Brasil na Expo 70, em Osaka, no Japão; do Museu Brasileiro da Escultura-MUBE, em São Paulo em 1987, obra que lhe valeu a indicação para o I prêmio Mies van der Rohe de Arquitetura Latino-Americana; da reforma da “Pinacoteca do Estado de São Paulo” em 1993, o “Centro Cultural da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo” em 1996, o “Museu da Língua Portuguesa”  em 2006, o projeto das novas instalações do “Museu Nacional dos Coches”, em Lisboa; e mais recentemente do Sesc 24 de Maio, em São Paulo. Recebeu em 2006 o prêmio Pritzker, maior honraria da Arquitetura Mundial.  Antes dele, o único brasileiro a ganhar esse prêmio foi Oscar Niemeyer, em 1988. Recentemente, recebeu uma série de prêmios internacionais pelo conjunto de sua obra: Leão de Ouro da Bienal de Veneza 2016, Imperiale Praemium 2016 – Prêmio Mundial de Cultura em Memória de Sua Alteza Imperial o Príncipe Takamatsu do Japão e Medalha de Ouro do RIBA – Royal Institute of British Architects 2017.)

 

09 de outubro (segunda)

Local: Hotel Prodigy Santos Dumont

9h – 12h Painel sobre Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social

Painelistas: 

1. DEMETRE ANASTASSAKIS (arquiteto e urbanista, presidiu o IAB/RJ (1994/95) e o IAB/DN (2004/06). Participou do Conselho das Cidades. Tem longa atuação no campo em planejamento urbano e projetos habitacionais de grande porte. Entre os principais projetos desenvolvidos por ele, quando era associado da Cooperativa de Profissionais do Habitat do Rio de Janeiro (CoÓperaAtiva), estão o mutirão São Francisco, para habitação popular, em São Paulo e o Conjunto da Maré, no Rio de Janeiro, em 1993, que fez parte do programa Favela-Bairro e foi exposta na Bienal de Arquitetura de Veneza em 2004. Além de moradia digna, muitas vezes também planeja o urbanismo do local onde realiza seus projetos, como aconteceu na favela Novos Alagados, em Salvador, em 2003. Ganhou o prêmio Arquiteto do Ano em 2006 da FNA como reconhecimento de seu incansável trabalho em defesa dos arquitetos e de sua produção no exercício profissional. Atualmente, mantém um escritório no Rio de Janeiro)

2. JORGE MÁRIO JAUREGUI (arquiteto e urbanista, trabalha permanentemente o tema da habitação de interesse social e suas implicações urbanísticas, arquitetônicas e ambientais. Entre seus principais trabalhos executados estão: a reurbanização da Rua do Catete na área central do Rio de Janeiro (Programa Rio-Cidade); a urbanização de mais de 25 favelas em diferentes locais da cidade (Programa Favela-Bairro); o Mobiliário Urbano para a zona sul do Rio de Janeiro; e os projetos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) para o “Complexo do Alemão” e o “Complexo de Manguinhos”.  É professor convidado de numerosas faculdades de arquitetura na América Latina, Europa e EUA. Recebeu o Grande Prêmio da IV Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo, em 1999; e o Primeiro Prêmio de Investigação da II Bienal Ibero-americana de Santiago do Chile, em 2002. Foi expositor convidado da Documenta, Kassel, de 2007. Promove e participa de debates interdisciplinares abrangendo Arquitetura, Urbanismo, Filosofia e Arte Contemporânea)

3. GILSON PARANHOS (arquiteto e urbanista, presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal e vice-presidente da Região Centro-Oeste da Associação Brasileira das Companhias de Habitação e Agentes Públicos de Habitação. Foi presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil, secretário-geral do Conselho Internacional de Arquitectos de Língua Portuguesa – CIALP, gerente técnico da Fábrica de Argamassa Armada da NOVACAP e assessor institucional e parlamentar do CAU/BR. É autor dos projetos do Aeroporto de Confins, em Belo Horizonte, e do Terminal III do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Também integrou a equipe da Fábrica de Equipamentos Comunitários – FAEC nos projetos e obras de Creches, Escolas e Hospitais da Rede Sarah)

Mediador:

SANDERLAND RIBEIRO (arquiteto e urbanista, conselheiro federal do CAU/BR pelo Piauí, coordena a Comissão de Política Profissional,  atua no Tribunal de Justiça do Piauí)

12h – 14h30 Intervalo
14h30 3ª MESA REDONDA: “O mundo da transição”: tratará do impacto das novas tecnologias de comunicação e informação e das mudanças comportamentais na reorganização das cidades.

Debatedores:

1. MAURO CALLIARI (administrador de empresas, com MBA pela SDA Bocconi, em Milão (1992), Mestrado em Urbanismo pelo Mackenzie (2014) e Doutorado em andamento em História da Arquitetura e do Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU/USP). Foi vice-presidente da Editora Abril, presidente da Abril Educação, professor visitante da Fundação getúlio Vargas (FGV) e da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Atualmente é consultor independente em comunicação organizacional. É autor do livro “Espaço Público e Urbanidade em São Paulo”, membro do Conselho Participativo Municipal de São Paulo, defensor da “cidade andável” e conduz o Blog “Caminhadas Urbanas” do portal do Estadão.com.)

2. ANDRÉ LEMOS (professor titular da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia e Pesquisador 1A do CNPq. Mestre em Política de Ciência e Tecnologia pela COPPE/UFRJ e doutor em Sociologia pela Université René Descartes, Paris V, Sorbonne. Foi Visiting Scholar nas Universidades McGill e Aberta e na National University of Ireland. É diretor do Lab404 – Laboratório de Pesquisa em Mídia Digital, Redes e Espaço. Sua pesquisa atual é sobre Smart Cities, Internet das Coisas, Teoria Ator-Rede e Filosofia Orientada a Objeto. Tem mais de 15 livros publicados, entre eles “A Comunicação das Coisas – Cibercultura e Teoria Ator-Rede” e “Teoria Ator-Rede e Estudos de Comunicação”).

Mediadora:

MIRNA CORTOPASSI LOBO (arquiteta e urbanista, é professora titular aposentada da Universidade Federal do Paraná em Planejamento Urbano e Regional, onde fundou o Centro Integrado em Estudos de Geoprocessamento e a Pós-Graduação em Geoprocessamento da UFPR. Foi Pró-Reitora da UFPR, Coordenadora Técnica da Comec Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba e do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba. Cursou também mais de uma dezena de pós-graduações a nível de especialização e mestrado e doutorado, nas áreas de Urbanismo Paisagismo, Educação, Geoprocessamento e Planejamento de Sistemas de Informações e Gestão de Bacias Hidrográficas. É autora de mais de 100 projetos de edifícios, dirige duas empresas (Tese Tecnologia em Sistemas Espaciais Ltda e Mirna Cortopassi Lobo Arquitetura Ltda), é conselheira superior do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), realizou dezenas de planejamentos urbanos e regionais (como consultora e gestora pública).

16h30 4ª MESA REDONDA –  “Todos os mundos” – Mesa destinada a “amarrar” as discussões das outras três, remetendo para o UIA.2020.RIO

Coordenador e expositor:

SÉRGIO MAGALHÃES (arquiteto e urbanista, é presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil IAB e professor-adjunto do curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo da FAU-UFRJ e de pós-graduação em Urbanismo – PROURB. Foi arquiteto titular dos escritórios MBPP Arquitetos Associados e SMC Consultoria – Habitação e Urbanismo. Foi subsecretário de Urbanismo e secretário municipal de Habitação na Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro; diretor de Urbanismo da Prefeitura de Niterói; e no Governo do Estado do Rio de Janeiro atuou como secretário de Estado de Projetos Especiais e subsecretário de Estado do Desenvolvimento Urbano.)

Interlocutores (todos relatores do UIA.2020.RIO):

1. BETE FRANÇA (arquiteta e urbanista, com mais de 30 anos de experiência em projetos urbanos, ambientais, habitacionais e gestão de projetos participativos; atualmente é diretora do Studio2E Ideias Urbanas e professora em cursos de graduação e especialização, em instituições como a Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) e o Núcleo de Estudos USPCidades. Entre 2005 e 2012, ela foi Superintendente na Secretaria Municipal de Habitação (Sehab), acumulando entre 2009 e 2012 a função de Secretária Adjunta. Durante oito anos, coordenou a elaboração do Plano Municipal de Habitação e os principais programas habitacionais, entre eles a Urbanização de Favelas, Mananciais, Requalificação de Cortiços, Locação Social, Regularização Fundiária, Projetos Habitacionais nas Operações Urbanas Faria Lima e Água Espraiada. Tem atuado como consultora junto a organizações internacionais como o Banco Mundial, Banco Interamericano de Desenvolvimento e UN-Habitat, com projetos desenvolvidos em mais de 15 países. Em 2002, ela foi curadora – com Glória Bayeux – da exposição “Favelas Upgrading”, apresentada no Pavilhão Brasileiro durante a 8ª Bienal de Arquitetura de Veneza. Reconhecida com diversos prêmios de destaque nacional e internacional, Elisabete é autora e organizadora de mais de 20 publicações sobre arquitetura e urbanismo. Em breve será lançado seu mais recente livro, “Arquitetura em Retrospectiva”, contando a história das 10 edições da Bienal de Arquietura de São Paulo). 

2. NIVALDO ANDRADE (arquiteto e urbanista, professor Adjunto do Núcleo de Teoria, História, Projeto e Planejamento da Faculdade de Arquitetura da UFBA, do qual foi coordenador (2015/2016). Líder do Grupo de Pesquisa “Projeto, Cidade e Memória”, certificado pelo CNPq, junto com a Profa. Dra. Naia Alban. Foi Presidente do IAB-BA e  Secretário Executivo da Federación Panamericana de Asociaciones de Arquitectos (FPAA). É membro do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN), do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural de Salvador (Fundação Gregório de Matos / Prefeitura Municipal de Salvador), do Conselho Deliberativo do Comitê Brasileiro do ICOMOS (Internacional Council on Monuments and Sites) e do Conselho Diretor do DOCOMOMO Brasil. Tem participado dos Comitês Científicos de importantes eventos das áreas de arquitetura, urbanismo e preservação do patrimônio no Brasil e no exterior, bem como da Comissão Julgadora de concurso e bienais de arquitetura no Brasil e no exterior. É coordenador geral do ArquiMemória 5 – Encontro Internacional sobre Preservação do Patrimônio Edificado. Recebeu inúmeros prêmios.  Proferiu palestras e é autor de artigos publicados no Brasil e no exterior sobre preservação do patrimônio edificado e sobre arquitetura e urbanismo modernos e contemporâneos, em especial intervenções em edifícios e sítios de valor cultural, teorias da conservação e da restauração e políticas públicas de preservação do patrimônio cultural). 

3. MARGARETH PEREIRA (arquiteta e urbanista, desde 1999 é professora do PROURB da Universidade Federal do Rio de Janeiro.Foi professora convidada do Instituto de Artes da UFRGS, do Institut durbanisme de Paris, do Institut Français durbanisme, da FAU-PUCAMP, da Universidad Nacional de Colombia, da Ecoles des Hautes Etudes en Sciences Sociales e vem realizando conferencias em diversas instituições de ensino superior no Brasil e no exterior. Foi Coordenadora do Curso de Especialização em Historia da Arte e da arquitetura no Brasil da PUCRIO e Vice-decana do Centro de Letras e Artes da UFRJ. É autora de livros, capítulos de livros, artigos e exposições nas área dos estudos culturais, principalmente nos campos da arte, da arquitetura, do urbanismo e do paisagismo, tendo como foco, sobretudo, o Rio de Janeiro. Vem se dedicando também a analise dos discursos historiográficos (sobre e no) campo brasileiro nestas áreas.

Mediador:

PAULO MARKUN (paulistano, 65 anos. Jornalista desde 1971, escritor e documentarista. Produziu 52 documentários sobre arquitetura, urbanismo e maneiras de morar dos brasileiros.)

 

10 de outubro (terça-feira)

Local: Hotel Prodigy Santos Dumont

9h – 9h30 SEMINÁRIO CEAU: “Arquitetura e Urbanismo como aprendizagem intercultural”ABERTURA
9h30 – 12H15 

 

 

1ª MESA-REDONDA – “Arquitetura e criatividade”  

1. FERNANDO FUÃO (arquiteto e urbanista, professor titular da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Doutor em Projetos de Arquitetura Texto e Contexto pela Escuela Tecnica Superior de Arquitectura de Barcelona-UPC, pós-doutor pelo Programa de Pós-graduação em Filosofia da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Trabalha com catadores, recicladores, moradores de rua na pratica de projeto, pesquisa e extensão. Autor dos livros “Derrida e Arquitetura” (Solis & Fuão), “Manual Construir e Reformar um Galpão de Reciclagem” (CNPQ. Prorext.Propesq. UFRGS. 2014), “A collage como trajetória amorosa” (2011); “Galpões de reciclagem e a Universidade” (org, 2008), “Canyons, av Borges de Medeiros e o Itaimbezinho” (2000), “Arquiteturas fantásticas (org, 1998).

2. MARIANA BARROS (jornalista e co-criadora do Esquina, plataforma sobre cidades que realiza encontros, cursos, passeios, vídeos e transmissões ao vivo sobre temas urbanos. Trabalhou nas revistas Veja e Veja São Paulo e do jornal Folha de S.Paulo. Foi editora das revistas aU e Wish Casa)

12h15 – 14h Intervalo
14h – 16h15    MESA-REDONDA – “Economia criativa”

Debatedores:

PRISCILA CEOLIN (arquiteta e Urbanista graduada pela UFES – 2013; pós em Direito Urbanístico e Ambiental pela PUC MINAS – 2017; atua como arquiteta autônoma e urbanista do grupo Palete Parque, além do desenvolvimento de produtos na Marcenaria Bem Simples utilizando como principal matéria prima madeiras de reaproveitamento. Busca formas inovadoras de aplicar tecnologias sociais e baixo impacto ambiental no design de objetos, arquitetura e urbanismo.)

ANIELLE GUEDES (empreendedora, fundadora da Urban 3D, empresa startup cujo objetivo é construir prédios de quatro a cinco em poucas semanas, com um custo até 80% menor do que o cobrado pela construção civil nos dias de hoje. A empresa está desenvolvendo um produto químico que substituirá o concreto, tornando possível utilizar impressão 3D para criar em série módulos pré-formatados digitalmente, que vão virar pavimentos, vigas, paredes. O preço final de uma casa ou apartamento finalizado com este processo seria algo entre 10 e 15 mil reais. Fez discurso nas Nações Unidas, na Suíça, e foi convidada do World Future Society Annual Meeting, nos Estados Unidos.)

Mediador: 

MARCO ANTÔNIO FRANCELINO DA SILVA (estudante de Arquitetura e Urbanismo, representante da FeNEA no CEAU)

16h15 – 18h15   DEBATE – “Aprendendo com a vida real: o arquiteto e urbanista e as leis”

Debatedores: 

1. SERGIO MAGALHÃES (arquiteto e urbanista, é presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil IAB e professor-adjunto do curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo da FAU-UFRJ e de pós-graduação em Urbanismo – PROURB. Foi arquiteto titular dos escritórios MBPP Arquitetos Associados e SMC Consultoria – Habitação e Urbanismo. Foi subsecretário de Urbanismo e secretário municipal de Habitação na Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro; diretor de Urbanismo da Prefeitura de Niterói; e no Governo do Estado do Rio de Janeiro atuou como secretário de Estado de Projetos Especiais e subsecretário de Estado do Desenvolvimento Urbano.)

2. JÚLIO MORENO (jornalista especialista em questões urbanas. Trabalhou na Folha de S.Paulo, no Jornal da Tarde e na TV Cultura (SP). Ocupou cargos de direção na Agência Estado e no Grupo Estado. Colaborou com diversas publicações da área de Arquitetura e Urbanismo. Fez parte de equipes vencedoras de quatro Prêmios Esso de Jornalismo (duas como coordenador). Participou da Habitat I e da Habitat III. Atualmente chefia a Assessoria de Comunicação Integrada do CAU/BR.)

18h15 – 18h30   Intervalo
18h30 Plenária final

 

Eleições CAU

Em razão das Eleições do CAU 2017, a Comissão Eleitoral Nacional, por meio da Deliberação 23/2017, não autorizou a participação de candidatos como conferencistas, debatedores ou mediadores na II Conferência Nacional de Arquitetura e Urbanismo pelo CAU/BR, em atendimento aos incisos I, II, IV e V do art. 44 do Regulamento Eleitoral, bem como vedou a divulgação e/ou publicação de nome ou imagem de candidatos. Também foi orientado à organização do evento que na abertura de cada sessão seja dado o informe de impedimento de utilização do espaço da Conferência para propaganda eleitoral.

RIO.2020

O 27ª Congresso Mundial de Arquitetos – RIO.2020 – “Todos os mundos. Um só mundo. Arquitetura 21”, da União Internacional dos Arquitetos (UIA), coincidirá com o décimo ano de criação do CAU/BR, os 60 anos da fundação de Brasília e a véspera do centenário do IAB. O tema proposto para o 27º Congresso está centrado no papel da Arquitetura frente a realidade urbana do mundo contemporâneo, onde se expressam a diversidade e a multiplicidade das formas urbanas e dos mundos de produção das cidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *